No Uganda, os cristãos representam, com uma percentagem de cerca de 85%, a maior comunidade religiosa. No entanto, como em muitos países africanos, também aqui a Igreja Católica passa por dificuldades materiais e está sujeita à crescente pressão dos extremistas islâmicos. Desde 2017 que apoiamos a Igreja deste país, especialmente no âmbito da educação dos sacerdotes, da prestação de assistência aos refugiados, de projetos de construção de igrejas e aquisição de veículos para o assistência espiritual.

As possibilidades materiais da Igreja no Uganda estao seriamente limitadas pela extrema pobreza e a economia de subsistencia generalizada. No entanto, existem inumeras nomeacoes sacerdotais. Especialmente tendo em conta o fundamentalismo radical islamico no pais, melhorar a educacao religiosa constitui uma das principais preocupacoes da Igreja. Assim, a ACN promove, por exemplo, a formacao clerical no Instituto de St. Augustine, uma instituicao da Conferencia Episcopal do Uganda que visa a formacao de padres e freiras.

Batismo no campo de refugiados de Palabek.
Batismo no campo de refugiados de Palabek.

» As possibilidades materiais da Igreja no Uganda estão fortemente limitadas. «

Antigo livro de oracao numa Missa no acampamento de refugiados de Palabek.
Antigo livro de oracao numa Missa no acampamento de refugiados de Palabek.

Em 2017, os recursos financeiros foram canalizados nao so para a promocao da formacao clerical, mas tambem para que a Igreja pudesse prestar assistencia aos refugiados no pais. Assim, pudemos, por exemplo, dar apoio ao assistencia espiritual junto dos refugiados sudaneses do Sul, no campo de refugiados de Palabek. Alem disso, prestamos assistencia atraves da aquisicao de veiculos, da construcao e renovacao de igrejas e apoio a sacerdotes destituidos com estipendios de Missa.